Contato

Alcides Ferri (17) 9609.4599 alcidesferri@bol.com.br

Quem sou eu

Minha foto
São José do Rio Preto, São Paulo, Brazil
Formação Superior em Recursos Humanos, Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Pessoas e curso de Liderança Aplicada. Experiência de 14 anos na área de Recursos Humanos. Experiência de 09 anos na área Administrativa/Financeira. Atuou nos segmentos de Construção Civil, Rede Educacional/Religiosa e Consultoria de RH. Atualmente atua como Consultor em RH e Palestrante Motivacional/Comportamental - realizando palestras e treinamentos, in company, objetivando inspirar e persuadir as pessoas a se engajarem na busca constante de seu autodesenvolvimento, visando à superação das lacunas e carências existentes em suas competências a fim de atingirem sustentabilidade na carreira. Como Consultor, propõe ações interventivas, quando solicitado pelas empresas, que podem ser efetivamente aplicadas para solucionar problemas e conduzir ao aperfeiçoamento no que tange a Gestão de Pessoas. Coautor do Livro Ser + com T&D - Estratégias e Ferramentas de Treinamento e Desenvolvimento para o Mundo Corporativo.

16 de mar de 2010

Para ter sucesso é imprescindível CHA + VE + FE

As empresas buscam identificar e desenvolver entre seus colaboradores diferentes competências, baseadas em seus princípios e missão, tais como: foco em resultados, foco no cliente, capacidade de negociação e comunicação. No mundo corporativo, muito se fala no tripé "CONHECIMENTO-HABILIDADE-ATITUDE", ou seja, o conhecido "CHA" do sucesso para uma liderança eficaz.

A junção das três letras C-H-A é o conjunto de características individuais que as organizações exigem de seus profissionais para que eles alcancem seus objetivos finais.

Essas letras significam, de forma geral:

* Conhecimento: Saber fazer - conhecimentos variados adquiridos ao longo da vida, em escolas, universidades, cursos, entre outros.

* Habilidade: Saber como fazer - habilidades desenvolvidas para fazer algo com determinada destreza.

* Atitude: Fazer - atitudes comportamentais frente às situações e tarefas vivenciadas no dia-a-dia.

Existem muitos treinamentos, livros e artigos sobre liderança que abordam o tema sob esse prisma. Porém, atualmente, vivemos em um mundo plano, globalizado e muito mais competitivo, onde equilibrar-se sobre três pilares apenas está cada vez mais difícil. Se uma perna balançar, a queda virá facilmente. Após refletir sobre o assunto, conhecer histórias de grandes líderes e observar exemplos práticos, percebi que o que leva efetivamente ao desenvolvimento de uma liderança forte e consistente é CHAVE + FE.

O "CHA" continua sendo imprescindível, porém acrescentado de mais quatro letras:

Valores: Ética, respeito, honestidade, integridade e responsabilidade no que faz.

Experiência: Vivência que permite acúmulo de sabedoria, prática e tentativas frustradas ou bem sucedidas.

Fé: Crença, confiança, esperança, comunhão e espírito em equilíbrio.

Expectativas: Desejos, sonhos, vontades e aspirações.

Valores se perderam. Grandes corporações seculares sucumbiram à recente crise econômica por vários motivos. O que chama a atenção é que a falta de ética e respeito a princípios fundamentais, tais como honestidade e integridade, vieram à tona como escândalos em diferentes setores e regiões do mundo.

Muitos investidores e poupadores perderam a confiança de deixar seus recursos financeiros em instituições bancárias, por desvio de recursos e propósito dessas organizações. Há que se resgatar e incorporar até mesmo os valores mais básicos em cada indivíduo. Pessoas íntegras dizem a verdade e cumprem seus propósitos. Elas assumem responsabilidade por suas ações, reconhecem seus erros e os consertam.

Experiências frustrantes vivenciadas na infância podem bloquear determinadas características ou levar a atitudes descontroladas. Por outro lado, muito mimo ou uma vida permeada apenas de êxitos pode levar a uma autoestima exacerbada que em um titubear pode ocasionar uma queda com sequelas irreparáveis.

A quantidade e a qualidade de experiências - boas e ruins - são determinantes para superar os obstáculos que surgem na trilha do sucesso. Pessoas maduras possuem capacidade de enfrentar as situações de sufoco, de lidar com o estresse e com os retrocessos, e, no sentido oposto, naqueles momentos maravilhosos, de celebrar o sucesso com a mesma dose de orgulho e de humildade.

A fé move montanhas e abre caminho pelo mar. Segundo as escrituras, "Pela fé, o povo atravessou o Mar Vermelho como em terra seca; mas, quando os egípcios tentaram fazê-lo, morreram afogados". O sucesso vem quando acreditamos no que nos propomos fazer. O verdadeiro líder tem coragem para tomar decisões impopulares, pois crê que determinadas ações serão benéficas para a organização como um todo.

No mais, uma vida espiritual em equilíbrio permite harmonia, estabilidade mental e emocional, autocontrole e domínio para melhor tomada de decisões. Muitas decisões devem ser temperadas com pitadas de lógica, emoção, intuição e fé, pois somos incapazes de conhecer os planos divinos. A espiritualidade, independentemente de religião, é inerente a todo ser humano e permite melhorar as relações interpessoais e a qualidade de vida das pessoas.

Expectativas claramente mapeadas, realizáveis e monitoradas regularmente levam o profissional ao sucesso com mais tranquilidade e êxito. As declarações de missão eficazes equilibram o possível e o impossível. Se o indivíduo não sonha crescer profissionalmente, não basta simplesmente fazê-lo participar de todos os treinamentos existentes. Há que se perceber a realidade individual, ter consciência do momento e de onde se deseja chegar para, então, partir para o desenvolvimento pessoal e profissional.

Empresas modernas e competitivas querem profissionais completos e equilibrados que sejam capazes de tomar decisões acertada e assertivamente. Decisões complexas só terão efeito duradouro e efetivo quando tomadas, baseadas nos princípios universais, por pessoas maduras e equilibradas em diferentes pilares, além de apenas em seus conhecimentos e habilidades.

Hoje, se requer mais o desenvolvimento do componente humano, além do lado profissional. Portanto, creio que, o adicionar ao CHA, VE+FE, permite que o colaborador alcance o sucesso de forma mais consistente e duradoura.

Escrito por: Marcelo Minoru Murata, Graduado em engenharia elétria (FEI-SP), pós-graduado em administração industrial (EP-USP) e economia (FEA-USP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Introduction